lang
 
Search
A A A
Estou em:   Home
  |  Entrar

Detalhes


Medo de perder o emprego é o mais intenso em 22 anos

Untitled Document
Medo de perder o emprego é
o mais intenso em 22 anos
 
Toca o telefone de casa e corre um frio na espinha do trabalhador brasileiro, que logo pensa: fui demitido...

Exagero? Infelizmente, não. Pesquisa divulgada no último dia 9 de julho pela Confederação Nacional da Indústria, constata que o Índice do Medo do Desemprego atingiu 67,9 pontos, o maior da série histórica do levantamento, iniciado em 1996.

O resultado demonstra que a política neoliberal de Michel Temer não deu certo. Há cerca de 14 milhões de pessoas sem trabalho e, se se contar as subempregadas, o número beira os 28 milhões.

Como se estivesse num país de economia bem resolvida, o governo federal ainda faz reformas que tiram direitos históricos da classe trabalhadora. Promove a terceirização desenfreada num Brasil que perdeu 4 milhões de empregos com carteira assinada em quatro anos, segundo o IBGE.

Vale ressaltar, ainda, que, em sua reforma trabalhista, Temer só fez enfraquecer as entidades de defesa dos interesses do trabalhador, que são os sindicatos. Assim, o empregado negocia com o patrão sem qualquer amparo. As centrais sindicais, até o momento, perderam até 90% de seu orçamento.

O estado de coisas está longe de melhorar. E há que se diga. Medo não combina com democracia...


Sinpefesp

Escrito por: caz.sinpefesp
Postado: 10/07/2018
Número de Visitas: 144

Return